Chamado

O ano de 2016 será muito difícil. Não somente por causa dos problemas econômicos, ambientais e de corrupção. Mas, por uma questão, eu creio, de reposicionamento. Vejamos uma lição da História:
1710, a cidade do Rio de Janeiro é invadida pelo pirata François Du Clerck que chega com 3 navios de guerra e 1 de comboio e ataca com 1000 soldados achando que vai ser fácil. Ele tenta invadir a Baía de Guanabara e falha. Depois é escorraçado em Angra dos Reis e Paraty pela valentia dos locais que usam de boa estratégia. Resolve atacar por terra e chega ao Rio de Janeiro. O governador Francisco de Castro Morais, segundo o autor Jean Marcel Carvalho, é incompetente, não fez os preparativos devidos e durante o ataque francês as tropas oficiais nunca estando onde deviam estar. Ele chega a pensar em se render quando é informado que Du Clerck estava derrotado e encurralado em um trapiche. Derrotado por escravos, engenheiros e estudantes. Pessoas do povo e da classe média. Du Clerck é preso. Mas, as reformas devidas não são feitas e um ano depois Renée Duguays Troyen em uma expedição bem planejada e com 5000 soldados toma o Rio de Janeiro. Daria para resistir, mas o governador incompetente continuava lá.
Hoje, temos um governo federal que se mostra incapaz de resolver os problemas econômicos e ambientais do país bem como o de corrupção. PT e PSDB se mostram até agora incapazes de governar a altura dos desafios presentes. Cabe a nós decidir o que vamos fazer. Vamos ficar nos recriminando em picuinhas ” você votou na Dilma, a culpa é sua”, “O Aécio é pior. O Alcmin também está se saindo mal”, como o governador Francisco Castro de Morais e os políticos da coroa portuguesa, ou vamos nos unir para tentar resolver o problema como as pessoas que trezentos anos atrás derrotaram Du Clerc? Vamos debater, trocar análises, propor soluções, reconhecer que pessoas inteligentes e com as mesmas informações podem ter opiniões diferentes, mas ainda assim, também podem buscar um comum acordo. Dessa forma, cada um ao seu alcance poderá se esforçar para criar um país melhor. Propor ideias e soluções para quem for possível: governo federal; governo estadual; governo municipal; empresa privada; ONG; para sua atuação como autônomo. O que for. Eu proponho um chamado à grandeza de cada um de nós em resposta à mesquinharia e pequenez que vejo como vigentes. A saída para o Brasil para mim não é o Galeão, ela está dentro de cada um de nós.
Fonte dos dados históricos:

http://laurentinogomes.com.br/blog/2014/11/sugestao-de-leitura-piratas-no-brasil-de-jean-marcel-carvalho-franca-e-sheila-hue/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Fran%C3%A7ois_Duclerc

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.