VALORES

representam porque a personagem age de tal modo, seus traços de personalidade, suas motivações, suas decisões; nesse cenário, um eixo da sustentabilidade e seu respectivo IDEALISMO que mais a mobilizam:

Culturalmente diverso

    • Tolerância: age em prol da aceitação de que há diferentes opções de gênero, sexualidade, religião etc. Defende o direito das pessoas de viverem de forma diversa dos modelos estabelecidos pela tradição social e/ou pelo mercado.
    • Preservação: age para preservar o patrimônio imaterial, tanto o que está ativo, quanto aqueles saberes e habilidades tradicionais que podem estar se perdendo como técnicas artesanais, histórias e tradições de povos desfavorecidos etc.

Ecologicamente correto

    • Frugalidade: age para que as pessoas possam ser felizes consumindo menos e evitando desperdícios. Propõe uma valorização mais do ser do que do ter e combate o consumismo.
    • Proteção: atua para proteger áreas ambientais como florestas, cerrado, nascentes de água. A sua esfera de ação também inclui áreas urbanas como parques, praças, lixões, rios que correm o perímetro urbano etc.

Economicamente viável

    • Produtividade: procura meios de se conseguir fazer mais gastando menos recursos para que a economia seja sustentável no futuro e se consigam melhores resultados no presente. Atua em tecnologia e gestão.
    • Inovação: busca novas soluções para os problemas atuais para que estes sejam resolvidos, bem como aproveitar as oportunidades que surjam. Atua tanto em questões empresariais quanto sociais.

Socialmente justo

    • Justiça: senso de justiça da personagem que se indigna diante da desigualdade social e concentração de renda do pessoal. Também combate machismo, racismo, homofobia, intolerância religiosa.
    • Compaixão: atuação para minorar o sofrimento de pessoas socialmente desfavorecidas. Pode agir tanto em termos de caridade quanto de empoderamento.

Os valores envolvem um idealismo e o risco de caminhada para o RADICALISMO, um percurso negativo ao longo do qual uma pessoa idealista pode ir caminhando até que perde a razão e sua humanidade. As etapas são rigidez, inflexibilidade, insensibilidade, desumanização. O quinto degrau é a desumanidade, quando a personagem perde a razão de ser tendo se corrompido na busca de um ideal. Em casos específicos, jogador e Mestre podem combinar um caminho de resgate de uma personagem que tenha atingido a desumanidade.

1. Rigidez [-1 a -5]: dificuldade em aceitar outras opiniões e mudar de ação. Personagem possui forte preconceito contra algum segmento social como: empresários, machistas, militares, publicitários etc.

2. Inflexibilidade [-6 a -10]: recusa outras opiniões totalmente e não muda de posição. Intolerância contra algum segmento social. Aceita causar danos materiais (propriedade) e morais (agredir verbalmente).

3. Insensibilidade [-11 a -15]: não sente compaixão por determinado segmento social, sendo indiferente ao sofrimento de uma pessoa desse segmento. Aceita agressões físicas sobre essas pessoas.

4. Desumanização [-16 a -20]: age contra um segmento social cujos membros não vê mais como seres humanos. Aceita mortes de pessoas desse segmento.

5. Desumanidade [-21]: aceita morte de pessoas que considera inocentes por seus ideais.

As personagens começam com 1 ponto positivo no idealismo escolhido e 0 pontos negativos de radicalismo, adquirindo-os de acordo com suas decisões ao longo das histórias por meio da distribuição dos pontos de experiência (XP) de Ética. Também de acordo com suas ações na história, pode ser que a personagem ganhe pontos positivos em outro valor e pode até vir a mudar de valor, ou acumular pontos positivos em todos eles. Conforme ganha pontos de experiência (XP), a personagem acumula pontos positivos e/ou negativos que são utilizados nas sessões de RPG. A diferença entre eles deve ser somada ou subtraída de resolução de ações pertinentes ao aspecto. Caso a diferença ultrapasse -5, ou atinja o nível de desumanização [-21], a personagem se torna coadjuvante, passando ao controle do/a Mestre.