Kit Incorporais

A primeira versão do Kit Incorporais foi uma proposta de organização e materialização do Projeto Incorporais, composta de hiperlivros impressos em gráficas rápidas sob demanda e encadernados com colchetes, DVDs com entrevistas, CDs com os arquivos para impressão e acesso à plataforma Moodle, para ser distribuído aos participantes das oficinas bem como em bibliotecas escolares, de modo a facilitar o entendimento e a autonomia na aplicação. Esta proposta foi desenvolvida como projeto de pesquisa financiando pela FAPERJ entre 2009 e 2010 (http://www.historias.interativas.nom.br/artigos/faperj2010.pdf). Veja aqui o projeto gráfico.


Assim como o processo de criação dos participantes nas oficinas, também o processo de criação dos hipersuportes do Kit e de suas imagens-link (ACRÓSTICOS CAPITULARES) é realizado via Projeto Poético.
Os hiperlivros são os sítios portáteis que materializam a plataforma em suporte impresso, trazendo-a para a intimidade dos participantes e convidando-os a nela inserirem suas próprias criações: o Livro do Mestre e dois livros de RPG, cada qual com um cenário de cunho transversal. Nestes hiperlivros, o projeto gráfico busca a evidenciar a transversalidade de um tema, de modo que os elementos verbais e imagéticos apontem para além, instigando o leitor a produzir não sobre o, mas a partir do texto. Seguindo a idéia do Livre de Mallarmé (FARIA, 1995), o projeto gráfico permite registrar notas, inserir material e alterar a ordem das páginas, uma vez que o conteúdo é arranjado em blocos, diagramados com espaços vazios.

Atualemente, estes hiperlivros são impressos em gráficas rápidas sob demanda, montados sob a forma de cadernos ou diários contendo encartes que guardam semelhanças com livretos de cordel, encadernados com grampos comuns, seja por mim, seja pelos próprios interatores, via arquivos PDF preparados para isso. Além disso, contém baralhos diversos e tabuleiros.

Veja aqui como montar os encartes.

Todos os hiperlivros são web-enhanced, sendo necessário navegar nesses hipersítios (sites, blogs, redes sociais) para que a fruição se complete. Ao acessar o website que complementa o hiperlivro, o leitor emerge no sítio virtual da plataforma, o suporte digital onde pode publicar suas intervenções, as quais podem vir a ser incorporadas a futuras edições do hiperlivro. O material digital se constitui de blogs para cada cenário. Os hiperlivros podem ser baixados no sítio virtual, para uso privado, ou recebidos gratuitamente nas oficinas, anunciadas no sítio virtual, que estão vinculadas à instalação de um hiperobjeto ou à construção de um hiperambiente.
Os hiperobjetos são feitos em suporte plástico e os hiperambientes são os hipersítios presenciais: ambos requerem a presença física dos participantes. A última expansão do kit encontra-se disponível como Relatório de Pesquisa do projeto HIPERAMBIENTE desenvolvido no IAD-UFJF entre 2011 e 2012.
O projeto pode ser aplicado tanto como oficinas isoladas quanto como método em disciplinas, para diversos níveis de aprendizagem, excetuando-se, talvez, com crianças muito pequenas, pois requer competências medianas de letramento e de socialização.

FARIA, Zênia de. Mallarmé e o universo da leitura. Tese de Doutorado do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada, Universidade de São Paulo, 1995.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.